Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo-Sobre-A-TV

MAIS DO QUE UM BLOG SOBRE TELEVISÃO

Tudo-Sobre-A-TV

MAIS DO QUE UM BLOG SOBRE TELEVISÃO

NOVO CANAL: RTP investe 1,3 milhões de euros em canal de música

RTP MÚSICA vai estar disponível a partir do dia 7 de Março na televisão por cabo e via internet (IPTV) RTP

No dia 7 de Março vai para o ar a RTP Música, um canal de cabo de música portuguesa, que custará 1,3 milhões de euros. Álvaro Costa será um dos rostos da estação, mas o seu director Jaime Fernandes diz que quer encontrar «novas caras e novos músicos»

Encontrar novos talentos vai ser uma das missões da RTP Música. «Vamos funcionar como as rádios de antigamente e receber homevideos e maquetas de novos projectos», garante o director Jaime Fernandes, que quer dar espaço «a toda a música portuguesa feita em Portugal e nos países lusófonos».

O projecto - que precisou de uma autorização especial por não fazer parte do contrato de concessão entre o Estado e a RTP - vai custar 1,3 milhões de euros. Mas Jaime Fernandes assegura que as receitas comerciais e de distribuição vão cobrir os custos. «Têm de cobrir. Só assim é que o canal pode existir».

«Este projecto não traz mais encargos», afirma o presidente do conselho de administração da RTP, Guilherme Costa, explicando que a RTP Música não vai pôr em causa o corte de 15% nos custos operacionais da empresa, previsto no contexto das medidas de austeridade.

Três horas de música ao vivo em estúdio, emissão de concertos, talk-shows e entrevistas compõem uma grelha na qual os videoclips serão o ingrediente principal.

«O objectivo é dinamizar a produção de vídeos e ajudar até novas bandas a produzir vídeos low cost», diz Jaime Fernandes.

Quem tiver música nova para divulgar, esclarece o director, só tem de a fazer chegar «através do site que vai estar a funcionar dentro de duas semanas, do facebook ou da RTP».

Álvaro Costa é, para já, o único nome conhecido de uma equipa que Jaime Fernandes quer montar com «novos apresentadores». Ao todo, no canal vão trabalhar apenas 16 pessoas. «O resto vai ser feito com outsourcing através de produtoras».

O director do canal ainda não sabe em que posição do cabo vai ser emitida a RTP Música, mas está confiante que será possível arrancar com as emissões ao mesmo tempo em Portugal, Angola e Moçambique.

«Estamos em negociações para distribuir o canal em Angola, Moçambique e Cabo Verde, numa primeira fase». O passo seguinte será a distribuição em São Tomé e Príncipe, Guiné e Brasil.

«Finalmente vai haver espaço para os originais, porque os imitadores já têm tempo de antena de sobra», ironizou o músico Rui Veloso, na apresentação oficial do canal, no Palácio Foz.