Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo-Sobre-A-TV

MAIS DO QUE UM BLOG SOBRE TELEVISÃO

Tudo-Sobre-A-TV

MAIS DO QUE UM BLOG SOBRE TELEVISÃO

CASA DOS SEGREDOS - Zé Miguel da dívida de €140 mil, aos rumores de ter uma relação homossexual

Durante a Casa dos Segredos, Zé Miguel, o candidato (derrotado) do PSD para a Junta de Freguesia de Irivo, só deu nas vistas quando se declarou a Ana Isabel e lhe disse que se ela abandonasse o jogo ficava perdido. "Ele perde-se facilmente, como qualquer homem", brinca o irmão de Zé Miguel, Luís Filipe Fernandes, que explica: "Ele não está apaixonado, isso é conversa fiada dele".
E haverá alguém a sofrer por ele cá fora? "Não sei, mas acho que não... Nunca lhe conheci, sequer, uma namorada que lá fosse a casa ou apresentada aos nosso pais. Ele é inteligente, não se anda ai a gabar das suas conquistas - e parte do sucesso dele com as mulheres vem daí!", justifica Luís Filipe. "Ele não teve 250 namoradas a sério, nem pensar nisso... mas acredito que tenha tido 250 relacionamentos. Aliás qualquer homem com a vida dele - que esteve tantos anos a estudar fora - pode atingir esse número". No entanto a revista TV7Dias esteve em Irivo e há uma teoria bem diferente a circular pelas ruas da vila. Diz-se que o rapaz se envolveu com uma série de raparigas apenas com o propósito de acabar com os rumores de que tinha uma relação homossexual. Paulo Teixeira, que se tornou conhecido aquando da célebre tragédia da ponte de Entre-os-Rios acrescenta "Nunca tive nenhuma indicação que me levasse a pensar nisso" Já o irmão, Luís Filipe Fernandes, desvaloriza "Esse segredo nem sequer está na lista", mas questionado pelo facto de se desconhecerem as namoradas dele (á excepção da espanhola Iranzhu) responde "Se calhar, ainda não apareceu a mulher da sua vida. Se fosse a Ana Isabel, até tinha graça. O Vítor ia à vidinha dele". No entanto, culpa a Ana Isabel pela discussão do irmão com o Vítor "Não foi grave, foi só um desabafo, porque ele anda sempre em stress por causa da namorada. A meu ver, ela devia estar em casa a descansar..." Também nos negócios, as contradições se avolumam... (abrir mensagem para ver restante reportagem)

De acordo com uma denúncia chegada à redacção da revista TV7 Dias, Zé Miguel estará envolvido num processo judicial que já conduziu alguns arguidos à cadeia. A fonte anónima foi desmentida pelo irmão do concorrente "Não tenho conhecimento de nada disso. Não estou a ver... ele trabalhou como gestor numas empresas e agora dá formação em Castelo de Paiva" Nessa empresa, a "Urbe", nenhum dos sócios quis receber a revista TV 7Dias e é mais uma vez, Paulo Teixeira que garante "Toda a gente gosta muito dele, já o conheço há mais de cinco anos, desde que ele começou a dar aulas na sede do concelho, sem Sobredo, como formador profissional." Paulo Teixeira e Zé Miguel ficaram amigos principalmente depois deste último ter entrado na politica, para concorrer à Junta de Freguesia de Irivo, pelo PSD - eleição que perdeu para o PS. "O Zé é professor de Matemática, depois foi dar formação e quando decidiu entrar nisso era por amor à terra, porque um presidente de Junta não o é a tempo inteiro".. "Agora, talvez ganhasse" Zé Miguel afirmou que o dinheiro lhe faz muita falta. Em conversa com António, confessou que os €50 mil do prémio final não seriam suficientes para pagar o que deve, acrescentando que se meteu em negócios que correram muito mal e que as dívidas ascendem a €140 mil. Na mesma ocasião também o pastor de Baião confessou que tem dívidas à espera dele cá fora... O irmão defende "Quem é que não tem coisas para pagar, hoje me dia? Toda a gente deve dinheiro, mesmo que seja ao banco". Paulo Teixeira também desvaloriza "Essa da dívida pode ser de qualquer coisa ou então uma jogada para o programa, porque o Zé parece-me ser uma pessoa equilibrada, E esse dinheiro não é assim tanto, pode ter comprado uma casa e ainda estar a pagar, o carro que comprou há um ano, o último modelo do Mini Cooper" (cerca de €29 mil) Na última semana a família andou num corrupio de votos, pela primeira vez "Enquanto o meu irmão não foi nomeado, era-me indiferente quem saía e quem ficava, por isso nunca votei" confessa Luís, que está à frente de uma empresa de viveiros de plantas em Irivo. Para a família "Para nós, é indiferente. Não estamos deslumbrados com isto. Quanto ao meu irmão, acho que tem inteligência para tirar proveito disto"